Cheguei bem à Suíça

Demorou mas estou de volta!

Já se passaram duas semanas desde a minha chegada, mas só hoje tive uma folguinha pra escrever.

Chegamos na quarta, dia 16 de novembro e na segunda feira seguinte minha filha já iniciou as aulas.

Foi tudo muito rápido e eficiente.

Ela está amando a escola, tem aulas de basquete, natação, costura, alemão, francês além das disciplinas normais. Nunca vi Mariana tão animada! Ela acorda bem cedinho pra se arrumar e já vai sozinha desde o segundo dia, depois volta pra almoçar e  vai novamente.

Mariana voltando da escola

Com uma escola assim faz gosto estudar o dia todo, né?

Ainda na semana que chegamos resolvemos também a questão do nosso casamento que ficou marcado para a segunda semana de dezembro.

Depois  veio a melhor parte, os passeios. 😀

Olha eu aí gente!

Mariana patinando

Em breve conto mais novidades.

Mudança

Estes últimos dias aqui no Brasil tem me feito pensar muito sobre a realidade do nosso país, dos contrastes, do quanto é bom e do quanto é ruim viver aqui no paraíso e no inferno. Amo meu país, pq foi aqui que eu nasci, pq me ensinaram assim, mas não gosto como as coisas tem funcionado aqui. Por isso, está sendo muito fácil partir, sem dor no coração, sem tristeza e nenhum sentimento parecido.

Quanto a minha família, amo também, mas consigo viver distante numa boa.  A internet dará  uma forcinha.

Tchau Brasil! Nos veremos um outro dia.

Eu comigo

Olá, andei meio sem vontade de escrever. O motivo é simples, criei este blog para relatar minha vida na Suíça, só que o processo para o visto tem sido tão demorado que me deixou reflexiva.

A cabeça começa a ficar daquele jeito, os pensamentos negativos querendo dominar o pedaço e a pessoa lutando de todas as formas para não se render a eles.

As vezes faço um exercício que ajuda. Tento me imaginar fora da situação, pensar que quem está passando por isso é outra pessoa e que sou apenas uma amiga conselheira. Com este exercício tenho conseguido perceber com mais clareza como as pessoas são tão parecidas e nem se dão conta. Eu por exemplo não curto muito pessoas reclamonas que só enxergam o lado negativo das coisas, mas pude perceber que era exatamente isso que eu estava fazendo.

Comecei pensando que a Suíça está dificultando as coisas pra mim, depois procurei motivos pelos quais  o visto poderia ser negado, etc.

Por que é que é que eu estava pensando essas idiotices??

Mandei um VAI TE CATAR pra mim mesma!

Eu já sabia que o visto levaria de 2 a 4 meses para sair e que no meu caso, por ter uma criança envolvida, certamente levaria mesmo os 4 meses! E só tem 3 meses que estou esperando!

Ainda está no prazo!

As autoridades estão fazendo o trabalho delas e cabe a mim esperar, não ficar tentando imaginar o que pode acontecer de pior.

Essa conversinha comigo mesma foi positiva… Que bom que caí na real, né?

Espero o tempo que for preciso

Hoje acordei mais feliz, recebi uma linda declaração do meu amor:

“Un  univers, neuf planètes, deux  cent- quatre pays, sept mers… et j’ai eu le privilège de te rencontrer!”

coeur.jpg

Des montagnes, des rivières, des lacs et des océans ! Des jours et des nuits ! Des mois et des années ! Des routes et des sentiers, des joies et des tristesses ! Des rêves et enfin une réalité : tu existes, là- bas très loin et très près de moi, au plus profond de mon cœur ! Je pense à toi et tu le sais et je t’attends patiemment et te demande juste de croire en notre amour. Bientôt la vie sourira et nos visages s’éclaireront de mille petites lumières de bonheur.

Tradução:

Um universo, nove planetas, duzentos e quatro países, sete mares … e eu tive o privilégio de conhecê-la!

Montanhas e rios, lagos e oceanos! Dias e noites! Meses e anos! Estradas e trilhas, as alegrias e tristezas! Os sonhos e enfim, a realidade: você existe lá… muito longe e muito perto de mim, no fundo do meu coração! Eu penso em você e você sabe disso e eu espero com paciência e peço apenas que acredite em nosso amor. Logo a vida sorrirá e nossos rostos se iluminarão com milhares de  pequenas luzes de felicidade.

(Amor, obrigada pela declaração, quero que saiba que espero pacientemente e que acredito muito em nosso amor. Te amo!!)

A melhor forma de estudar francês é…

Ouvindo ZAZ

Les passants

Pra quem quiser acompanhar a música:

Les Passants

Les passants passant, j’passe mon temps a les r’garder penser, leurs pas pressés, dans leurs corps lésés, leurs passés se dévoilent dans les pas sans se soucier
Que, suspicieuse, à l’affût,
je perçois le jeu de pan, leurs visages comme des masques me fait l’effet répugnant, que faire semblant, c’est dans l’air du temps.
refrain :
Passe, passe, passera
la dernière restera
L’enfant n’est fait que de fêtes,
le fait est que l’effet se reflète à sa capacité de prendre le fait tel qu’il est sans se référer à un système de pensée dans sa tête.
L’automne déjà, c’était l’été hier encore, le temps me surprend, semble s’accélérer, les chiffres de mon age, m’amènent vers ce moi rêver
refrain :
Passe, passe, passera
la dernière restera
Chaque mois se joue dans des cycles différents,
c’est marrant ces remous qui m’animent à travers l’temps d’un état à un autre, j’oscille inexorablement
Par les temps je cours à l’équilibre
chaque jugement sur les gens me donne la direction à suivre
sur ces choses en moi à changer
qui m’empêche d’être libre
Les voix se libèrent et s’exposent dans les vitrines du monde en mouvement,
les corps qui dansent en osmose,
glissent, tremblent, se confondent et s’attirent irrésistiblement
Par les temps je cours à l’expression,
chaque émotion ressentie me donne envie d’exprimer les non-dits
et que justice soit faite dans nos pauvres vies endormies
refrain :
Passe, passe, passera
la dernière restera